sexta-feira, 14 de agosto de 2009

A VOLTA DOS QUE NÃO FORAM


Gostaria de entender um pouco mais sobre a mecânica da administração dos clubes brasileiros e em especial dos gaúchos.

Digamos que eu compre um carro usado mas inteiro que rode bem, bem cuidado, e esse carro me dê alegrias, me leve à praia, à serra e quando eu não puder mais pagar IPVA, seguro, gasolina e etc..., eu venda esse carro. Compro outro, ou ganho outro e dou minhas voltas por aí. 3 anos depois eu contato o novo dono daquele carro usado agora por 3 anos, ou seja, já não é aquele mesmo carro que me deu tantas alegrias, mas mesmo assim eu compro de novo.

Daí vem a pergunta: Por qual preço ? Maior ou menor do que eu vendi ? Por que não compro um carro novo ?

São perguntas que as direções de clubes parecem não se perguntar na hora de trazer jogadores consagrados nos clubes. Depois que saiu do Inter o Fernandão foi campeão do que ? Copa do Rei das Arábias. (Será mais feliz no Goiás, já que está magoadinho) e o Fabiano Eller, ganhou o que depois que saiu do Inter ?

O Lúcio, que se apresenta como sendo a grande contratação do Grêmio ? Ganhou o que ?

Sei que é difícil fazer um paralelo com os clubes europeus mas lá deve ter alguma outra coisa além do dinheiro.

Sabem há quanto tempo o Totti está na Roma ? Desde 1992.
Sabem há quanto tempo o Messi está no Barcelona ? Desde 2000, quando jogava no Sub-15.
Sabem quanto tempo o C.R passou no Man. United ? 6 anos, e antes disso, 6 anos no Sporting.

Então minha gente, porque os jogadores de clubes brasileiros jogam em 5 anos em 5 clubes diferentes ? Há resposta pra isso ? Se alguém tiver por favor me ensine a entender.

Saudações...

2 comentários:

Preta disse...

A resposta é simples e elementar meu caro Fernando : Ganância, ganância e mais ganância !!!
Abraçao.

Felipe Cunha disse...

A questão não é ganância.

Nós somos iguais, trabalhamos pelo que? Dinheiro...

Se uma empresa me pagar mais do que eu ganho atualmente, chego no meu chefe dou um abraço e até logo.

Não podemos comparar o mercado nacional com o europeu, lá os jogadores tem contratos milionários. Sendo assim lá não faz diferença para o jogador se ele vai ganhar 1 ou 2 milhoes por ano...