quarta-feira, 4 de novembro de 2009

RESPONSABILIDADE TRICOLOR E AS MALAS




Os rumos do Brasileirão 2009 estão nas mãos da bela cidade de Porto Alegre.
Não pelas campanhas de seus times, mas sim pelo que eles ainda farão nas próximas 5 rodadas faltantes para o término do campeonato.
O Inter que ainda procura fazer o discurso de que nada está perdido, que ainda pode chegar, que o campeonato é muito equilibrado e blá blá blá...está praticamente fora do páreo já que enfrenta apenas um dos adversários diretos do G-4: o Galo mineiro fora de casa. As pretensões coloradas no campeonato a partir de agora é a entrada e permanência no grupo dos 4 que classificam-se a Libertadores 2010 ao fim das 38 rodadas. Esse objetivo vai indicar a qualificação do treinador que virá para substituir Mário Sérgio no comando do grupo colorado, já que ele mesmo disse que não treina o Inter ano que vem não importa o que acontecer. Se o Inter atingir a meta um treinador bom virá, se não, podemos ter Abel na casa-mata colorada mais uma vez. Dizem ainda que uma das condições para que Wanderlei Luxemburgo venha é a classificação a Libertadores. Então é melhor classificar. Porém com essa bolinha que está jogando o Inter perderá o título mais importante da capital. Vai ficar atrás do Grêmio na classificação. É pouco ou quer mais em ano de centenário ?

Do lado azul, os confrontos dentro de casa que sempre acabam em pontos para o tricolor desde setembro de 2008, contra São Paulo e Palmeiras, definem a ponta ocupada pelos dois no momento. O Grêmio persiste o desejo de entrar no G-4 e isso pode ajudar que entre em campo sempre para vencer. Neste momento não acredito mais que esses 6 pontos que o Grêmio vai tirar dos paulistas possa ajudar o Inter, pura e simplesmente porque o Inter não se ajuda. Então os gremistas não precisam se preocupar em ajudar ou não o co-irmão.

E para finalizar quero falar do assunto que sempre gera polêmica em final de campeonato: a tal da mala.
É mala branca, mala preta, mala cheia, mala mais ou menos.
É visível que isso existe a tanto tempo quanto eu sei amarrar meus sapatos. Isso entristece principalmente o torcedor de todos os times, sem exceção. É uma vergonha na minha humilde opinião, oferecer dinheiro para um time perder ou ganhar uma partida para facilitar ou dificultar o caminho de outro. Isso não é futebol, é baixaria. Podemos apontar aqui inúmeras vantagens do Barueri em ser administrado não como um clube de futebol mas como uma empresa. Mas podemos apontar também o ponto mais negativo na essência dos homens: a ganância, o amor pelo dinheiro acima de todas as coisas.
O torcedor se sente um lixo sabendo que o seu time entra em campo comprado para fazer um resultado previamente combinado. Que papel tem o torcedor em torcer numa partida com carta marcada. Na minha sincera e humilde opinião acho uma desonestidade por parte de qualquer clube ou pessoa que representa o clube, oferecer ou receber malas. Não é digno do futebol.

Saudações...

2 comentários:

gabrielagoas disse...

O Inter está morto, o grêmio já é um zumbí e a mala está cheia, só que essa foi pra mão da direção do Inter que não soube administrar toda a grana da venda dos titulares alex, edinho nilmar e magrão

é mole?
ou estou sendo presunçoso?

acessem tbm interlagoas.blogspot.com

Felipe Cunha disse...

A mala preta é sim indigna, pagar para perder não existe.

Porém a mala "branca" não vejo problemas, é um incentivo para vencer...É como se fosse um bonus dado por uma empresa que consiga atingir uma determinada meta...

Eu particularmente encaro com naturalidade...

O Inter não pega nem G4 por pura incompetencia da direção, e o gremio segue no discurso de coitado dos seus dirigentes...