segunda-feira, 22 de junho de 2009

Grêmio, Inter, Cruzeiro, Corinthians e afins...

Certamente é um momento histórico para o futebol gaúcho. Não há no país dois times de um mesmo estado em tanta graça como a dupla Gre-Nal. Um está entre os quatro melhores times da américa e a quatro jogos de ser o melhor. O outro está na final da copa do brasil e joga o mais vistoso futebol em 2009. Pois bem, até aí, tudo é festa. Mas a imprensa usa de alguns artifícios para incendiar os próximos jogos. E com razão, é da profissão deles, que precisam de audiência.

Os artifícios, passam pela derrota do Internacional para o Corinthians. Um jogo classico, jogado em que um saiu vencedor. Podia ter saído o outro vencedor? Sim. Um espetáculo digno dos melhores times do Brasil no atual momento. Mas perder no Pacaembu é sem dúvida motivo suficiente para inflamar o torcedor ao próximo jogo, mesmo que o Inter tenha esbarrado no Flamengo, um pequeno tropeço explicável de diversas formas. Inter favorito ao título? Era. Perdendo de 2x0, só os colorados mais inflamados vão dizer. Mas tem grandes chances de reverter sem a menor sombra de dúvida. Um grande jogo. Um duelo de gigantes. Nada fácil. E não adianta dizer que Tite se perder sai. Com a diretoria atual do colorado duvido que isso aconteça. São centrados, organizados e muito lúcidos. O torcedor colorado precisa acreditar e precisa mais do que isso ser o décimo segundo jogador em campo. Que o será sem sombra de dúvida.

Já no tricolor da Azenha a situação se inverte. Não é o favorito contra o Cruzeiro. Não vem jogando um futebol vistoso e competente e não vem obtendo bons resultados. Enquanto o cruzeiro amassou o São Paulo, causando até a demissão do vitorioso Muricy Ramalho, o Grêmio se classificou com o regulamento. Ora, qualquer um que goste de futebol e conheça as façanhas do Grêmio acredita. Sempre foi assim. O Grêmio nunca foi campeão com grandes times e nunca ganhou titúlos sem, vez ou outra, se valer de um regulamento. Mais um grande jogo onde o favorito a exemplo do Inter no Pacaembu, tem que se cuidar, para não passar de favorito à desacreditado. Quanto ao técnico Autuori, ele ainda não mostrou ao que veio, mas está colocando a sua maneira de jogar aos poucos, já vejo melhoras no esquema e até na movimentação. Mas não se troca esquema e peças no time sem ter um período de adaptação. Não faz nem 1 mês que ele está aqui e muitos já não acreditam na sua competência, mas acreditar ou não, sou mais ele do que o Tite, mesmo com um elenco muito inferior ao rival. Só o tempo vai dizer o sucesso dele pelos pampas. E eu sinceramente espero que fique por aqui muito tempo.

Dois grandes duelos, quatro grandes clubes do futebol brasileiro. Torcer é preciso, necessário e faz bem.
Como disse o elegante Joel Santana, "We have control the match". E quem tiver o controle. Ganha!

7 comentários:

Felipe Cunha disse...

Fagner, muito boa análise.

Só discordo em relação a Paulo Autuori, pelo investimento e pelo esperança depositada nele acho que ele mostrou muito pouco ou quase nada.

Ele não tira leite de pedra, o Roth tirava...

Fagner Pereira disse...

Ops. Mas eu disse:
"Quanto ao técnico Autuori, ele ainda não mostrou ao que veio"
e complementei dizendo que é pouco tempo para se criticar ou comparar com outros profissionais.

Fernando Amoretti disse...

Fagner, primeiramente bela análise, muito bem escrito.

Concordo contigo e com o Felipe.
Já havia falado antes, Paulo Autuori é o Técnico que o São Paulo precisa e gostaria nesse momento.

E o Grêmio, não se arrepende de demitir o velho Celso Roth ?

Saudações...

Felipe Cunha disse...

Pois é...

A minha critica é que mesmo em pouco tempo pela "qualidade" dele como treinador obrigatoriamente já deveria ter mostrado mais.

Autuori é bom treinador quando tem qualidade. Como foi em 95 com Botafogo, 97 com o Cruzeiro e 2005 com o São Paulo...

Me digam um bom trabalho dele com times modestos?

Se o grêmio não qualificar seu grupo, Paulo Autuori irá naufragar...

Fagner Pereira disse...

Olha, eu acredito no Autuori. Não era fã dos Celso, mas também não execrei-o. Tem qualidades visiveis e indiscutíveis, é quem sabe o melhor montador de times do Brasil quiçá da américa. Indiscutível. Porém não via nele a força necessária e o pulso frente aos novos desafios. Acredite, saudade não dá.

Felipe Cunha disse...

Não estou dizendo que Celso Roth é melhor que o Autuori. Claro que não.

Só que na minha opiniaõ, pelas características do time do Grêmio, mais claramente pela falta de qualidade acredito mais no Roth do que no Autuori.

O Autuori sempre que teve times medianos ou insuficientes foi mal. Inter, Santos, Flamengo, nas outras passagens por Cruzeiro e Botafogo, em todas foi mal...

Fagner Pereira disse...

ahh tá. Eu tava respondendo ao Fernando, por isso falei no Celso. hahaha.