segunda-feira, 14 de setembro de 2009

OPORTUNIDADE PERDIDA


Serei sincero, fui ao Beira Rio muito confiante. Fui com a certeza da vitória colorada, justificada pelo momento vivido pelo time do Internacional, pela má fase do Cruzeiro e principalmente pela oportunidade de ouro do Internacional de assumir a liderança da competição.

Deu tudo certo, o Palmeiras perdeu e abriu caminho para o Inter. Mas por obra do destino, por aquelas coisas que só acontecem no futebol e que surgem milhões de teorias para se explicar, o Internacional perdeu EM CASA para o Cruzeiro em frente a quase 40 mil colorados.

Como falei é difícil explicar a derrota, alguns estão colocando na conta de Tite por voltar ao esquema de 3 volantes. Eu particularmente isento o treinador colorado, Andrezinho vinha numa parada de 15 a 20 dias, Magrão vem em ótima fase e Sandro voltando de uma seleção brasileira. Ou seja, a escalação de Tite foi totalmente justificável, se certo ou errado, bom ai vai dá idéia de futebol de cada um.

O que eu assisti no Beira Rio, foi um festival de péssimas atuações individuais que prejudicaram o contexto vermelho. É raríssimo ver Guinazú e Sorondo jogarem mal, pasmem, ontem os dois fizeram suas piores partidas com a camisa do Internacional. Guina abusou nos erros de passe, em faltas, cometeu um penalti bobo e no terceiro gol do mineiros perdeu uma bola dominada por ele na meia cancha. Sorondo foi inseguro, errou botes, perdeu o tempo de bola, etc.

Acompanhando o nível de atuação dos dois gringos Danilo Silva, foi mais "Danilo" do que nunca. Danilo, aliás é um paradóxo. É um zagueiro que joga de lateral, e tem na sua principal dificuldade a defesa. É facilmente vencido na marcação por qualquer um. Já no ataque onde deveriam haver suas maiores carências ele consegue apoiar com certa desenvoltura.

Bom, para não haver maiores delongas e não precisar analisar todos os jogadores, vou exaltar a única individualidade colorada que se sobressaiu: D'Alessandro. O camisa 10 colorado jogou demais, se movimentou, acertou quase 100% dos seus passes, deu dribles desconcertantes, concluiu a gol, enfim uma atuação de gala do argentino que deve ser chamado por Maradona nas próximas convocações. Talvez pós greNAL 4x1 do ano passado, tenha sido sua maior atuação no Inter.

Ainda se salvaram Kleber, Magrão e Lauro. De resto, todos jogadores colorados tiveram atuações abaixo da crítica.

Isso tudo não tira os méritos do Cruzeiro de Adilson Batista, que jogou um grande futebol no Beira Rio. O volante Fabrício era o dono do meio campo, iniciando todas as jogadas celestes, a segunda bola foi sempre vencida por ele. Thiago Ribeiro infernizou a defesa vermelha, Diego Renan "tonteou" o Danilo pelo lado esquerdo e por fim a atuação de craque do ex-lateral, agora meia Gilberto. Esse jogou muito! Fez dois gols, desfilou em campo, a marcação colorada não enxergou o veterano que desiquilibrou o jogo.

Dito isso, menos mal que o Palmeiras perdeu e ficou tudo embolado. O São Paulo esta rindo sozinho e é mais candidato do que nunca ao Hepta Campeonato Brasileiro.

E era isso!

Um comentário:

gabrielagoas disse...

o D'Alessandro é 10 o melhor em campo sem dúvida alguma e novamente a lateral direita comprometeu e muito
taison tbm não conseguiu repetir atuações de luxo do primeiro semestre
guinazú nem sempre é guinazú e sorondo...coitado..pareceu um garnizé perdido em campo...alecsandro tbm deixou a desejar assim como sandro que não gradavam posição deixando de encaixar os contra ataques

ah, deixa assim
que venha o vitória...com vitória

acessem também interlagoas.blogspot.com