terça-feira, 4 de maio de 2010

TUDO É DECISÃO



Quando se fala em decisão no mundo do futebol, sabemos que algo importante está em jogo e depende daquela partida que está sendo disputada. Se vale vaga na próxima fase de uma competição, se vale vaga na decisão, se vale a cabeça do treinador, se vale o ano do clube.
Podemos dizer que o Inter tem uma grande decisão na quinta-feira diante de sua torcida. Não porque o Banfield é um super time e causará alguma dificuldade ao colorado. Mas porque o próprio Inter não se ajuda e não evolui.

O Banfield é um timeco. Um time que ganhou somente nas falhas da zaga colorada e nos erros grotescos de arbitragem cometidos na Argentina. SIM, os erros da arbitragem influenciaram no resultado da partida, visto que o melhor jogador do Internacional atualmente é Kléber. Não seremos hipócritas como a bandeirinha de Santos x Santo André que ao acompanhar o lance pela televisão admitiu o erro e teve a cara de pau de dizer que o gol anulado por ela não teve influência na partida. Alguém deve avisá-la que o futebol é feito de gols, o objetivo é fazer gols.

Voltando ao Inter, acredito que tenha time para passar pelo Banfield, pelo Estudiantes se vier e até mesmo por Cruzeiro ou São Paulo se vierem. Arroz, feijão, bife, purê e salada tem em casa, falta apenas que o cozinheiro acerte a receita.

Falta comando ao Inter, não somente na comissão técnica. Os dirigentes estão de braços cruzados enquanto o preparador do Paraguai (falsificado) vai a público e diz que os jogadores não se esforçam. Lá no Beira-Rio trabalha o segundo melhor preparador físico do Brasil, Fabio Maserejhan. Ele foi escanteado para uma mesa de escritório e está fazendo planilhas de Excel. Em 2009 nessa época, sob comando dele, o Inter estava VOANDO.

A decisão de quinta-feira tem que acontecer principalmente no extra-campo, quando tá ruim a gente muda, já passou da hora das mudanças no Beira-Rio, Gauchão no lixo e Libertadores segura por dois dedos no vento Minuano.

Saudações...

2 comentários:

Felipe Cunha disse...

Classificando ou não, o Fossati tem que sair. Caso contrário não ganharemos nada.

Pedro Rafael Marques disse...

Não consigo considerar um time que venceu o campeonato argentino, um timeco.