segunda-feira, 9 de agosto de 2010

A VOLTA DO ÍDOLO


Depois da demissão da Silas o Grêmio esta em busca do seu novo comandante. E na minha opinião o melhor nome para o momento atual do clube seria o de Tite, um técnico que conhece muito bem o Olímpico e a torcida gremista. Pelas características do elenco atual tricolor, com jogadores mais técnicos do que "pegadores", ele se enquadraria muito bem. Tite foi o único treinador que conseguiu vencer com o Grêmio deixando a tradicional "pegada" gremista em segundo plano, priorizando a qualidade dos jogadores. E não podemos esquecer que com ele o Grêmio conquistou seu último título relevante, lá no distante ano de 2001.

Mas o nome que deve assumir o Grêmio não é o de Adenor Leonardo Bachi, o Tite. Faltam pequenos detalhes para que o atual campeão gaúcho anuncie seu novo treinador, e o nome já esta definido: Renato Portaluppi, ou Renato Gaúcho como alguns preferem.

E mesmo eu achando que Tite é o nome mais apropriado para o momento, não acho que os dirigentes do tricolor estejam errados em apostar em Renato. A idéia da direção é salvar o clube do terceiro rebaixamento que se acontecer será uma catastrofe para os gremistas, e torcer para que 2010 termine o quanto antes. Renato como técnico não faz sombra do que foi como jogador...Conseguiu apenas uma temporada e meia de bom futebol com o Fluminense, que foi de 2007 com o título da Copa do Brasil até o "maracanaço" da LDU na final da Libertadores de 2008. Fora isso sua carreira de treinador que já não é tão curta assim, é fraca.

Porém o Grêmio neste momento necessita algo mais importante que um "treinador de futebol", precisa de alguém que resgate a auto-estima dos jogadores e principalmente da torcida. E ninguém mais indicado que o maior ídolo do clube para superar este desafio. Renato para o Grêmio, esta como Falcão ou Fernandão para o Inter, ou Pelé para o Santos...Ele é o jogador que representa as maiores glórias tricolores. Além disso é um cara de personalidade forte que com certeza não será engolido pelo vestiário, como aconteceu com o bom samaritano Silas.

Com Renato, ou Douglas dá carrinho e suja seu traseiro de barro, ou estará fora. Com Renato, o vestiário não terá espaço para bate boca e empurra, empurra. Com Renato, o vestiário não será mais "terra de ninguém". Tenho certeza que quando Renato Portaluppi pisar no Olímpico, jogador nenhum terá dúvidas de quem é que manda.

Acredito que Portaluppi consiga apagar o incêndio que vem se alastrando pelo Olímpico por ser um homem de imposição. Mas também acredito que passado a fase inicial do seu trabalho, depois que ele deixar de ser um fato novo, o Grêmio voltará a ter problemas. E digo isso por um simples motivo: Chegará a hora que o clube não precisará mais de um líder de vestiário, mas de alguém que saiba treinar um time de futebol.

Se estou certo ou não, só o tempo irá responder.

E era isso!

Um comentário:

tagskie disse...

hi.. just dropping by here... have a nice day! http://kantahanan.blogspot.com/