segunda-feira, 30 de maio de 2011

O PROBLEMA NÃO É TREINADOR


Não estou dizendo e nem nunca disse que Paulo Roberto Falcão seria ou é o treinador de futebol, mas também não digo que não é. Quando o Bola-bola assumiu comando do Inter eu disse que aqui neste espaço que sua contratação era "pensamento mágico".

Não sei se Falcão é a solução para o Internacional. Agora, uma coisa eu tenho absoluta convicção: O problema não é treinador.

Se refrescarmos um pouco a memória, vamos lembrar que quando Celso Roth estava a frente da equipe os problemas já se manifestavam há tempos, digamos que desde o Bi-campeonato da América. Após a vitória diante do Chivas, podemos contar nos dedos as boas apresentações do Inter. Mesmo assim eu sempre fiquei ao seu lado, por considera-lo bom treinador. Para a grande maioria, o problema do Inter era o Juarez, acho que se enganaram...

O técnico dos meus sonhos se chama Mano Menezes, mas hoje com o grupo que o Inter possui, nem ele daria jeito. Isso não quer dizer que o elenco seja ruim, não é. Mas faltam peças fundamentais e alguns jogadores se escalam por suas histórias e pela liderança que exercem dentro do vestiário e não pelo que estão apresentando em campo.

Vejamos...

Goleiros: Fora o Renan que tem suas falhas, ninguém presta. Há quem diga que é necessário trazer um titular absoluto. Talvez seja.

Lat. dir.: Gosto do Nei, mas ele tem algumas carências evidentes. Daniel não pode nem passar na frente do Beira-Rio, quanto mais jogar. É necessário reforço.

Zaga: Bolivar é o melhor da posição no grupo, porém vem mal (desde os tempos de Roth). Juan vai para a seleção sub-20, talvez por isso não seja firmado como titular agora. Rodrigo é bom zagueiro, mas também não esta na sua melhor forma. O Indio parece que só quer jogar quando é decisão, de resto não tem a mesma motivação.

Lat. Esq.: As críticas ao Kleber são injustas, o seu jeito de jogar é o mesmo sempre. Nas derrotas é acusado de corpo mole, nas vitórias dizem que ele é "experiente". Esse não me preocupa, é um baita jogador.

Volantes: Bolatti é o melhor, seu início foi muito promissor agora decaiu. Guinazu já não agrega mais a qualidade que agregou outrora, Tinga perdeu força e não consegue se impor mais. A contração de um segundo volante que soube-se entrar na área e fizesse alguns gols seria interessante.

Meias: O único setor onde o Inter esta bem servido. D'Ale, Oscar, Andrezinho e Zé Roberto.

Ataque: Leandro Damião, e só.

Sendo assim, titulares absolutos para uma equipe que deseja ser campeã são estes:

Kleber
Bolatti
Oscar
D'Alessandro
Damião

Onde esta o grupo de qualidade?

Eu mesmo me enganei. No papel o grupo colorado é excelente, GRANDES NOMES, mas dentro de campo estes jogadores já não confirmam suas qualidades a muito tempo. Só para dar como exemplo: Índio, W. Mathias, Tinga, Sóbis e Cavenaghi só entre eles se gasta aproximadamente 1,5 milhões por mês. E se analisarmos mais a fundo esta lista pode e deve aumentar...

Falcão tem sua parcela de culpa? Claro que tem, mas da mesma forma que dizia na era Roth: - Colocar tudo na conta do treineiro, é simplificar demais.

O time colorado é velho e cansando, é necessário rejuvenescer esta equipe.

E era isso!

8 comentários:

Felipe Faria disse...

Ta meu Bruxo...essa é tua opinião. E, opinião agente não discute. Bem ao contrário. Pois, é ouvindo os outros que transformamos opinião em convicção.

Dito isso te pergunto: o grupo do Flamengo, Palmeiras, São Paulo, Atlético - MG...e outros que o Falcão citou. É melhor que o do Inter??

Felipe Cunha disse...

Eu não ouvi esta entrevista, mas te digo que...

São Paulo, Corinthians, Cruzeiro, Fluminense e Santos possuem grupos melhores.

Flamengo e Galo se equivalem.

Veja bem, estou falando de desempenho, não de histórico ou de NOME.

Felipe Cunha disse...

Independente da entrevista de Falcão, quem não sabia que Inter precisa de reforços para ser campeão brasileiro?

Não entendi esta crise, sinceramente.

Nelson Willian disse...

eu não assisto os jogos do inter.. sou suspeito para falar.. mas olha o que o vidarte falou em seu blog..


"Não é pegação de pé, mas a figura que simboliza o equívoco na avaliação de grande parte dos comandantes colorados pode ser traduzida pela idolatria ao meia, D'Alessandro.

Um jogador de grande talento, no entanto, que resiste ou não consegue aprender a ser competitivo. Ele, frequentemente, confunde competividade com discussão ou indisciplina dentro de campo.

Joga quase sempre lateralmente e torna a equipe lenta demais por sua falta de velocidade, força e verticalidade.

Os últimos três treinadores, Tite, Fossati e Celso Roth sofreram com o argentino, sendo que no ano passado a fragilidade dele era compensada pelos ótimos desempenhos de Sandro, Giuliano e Taison, fundamentalmente."


Concordam?

Felipe Faria disse...

Não acho o cara dificil de trabalhar. Qualquer tentativa de massacre com D'alle é perseguição e terrorismo contra o Inter. Ele é conhecido munidalmente, ele é a cara do Inter.

Não me venham com esse papo de D'allessandro. O Time ja tinha as ervas daninhas antes dele chegar.

Acho melhor cada um cuidar do seu!

Felipe Cunha disse...

Faria disse tudo.

Isso é uma dor de cotovelo da imprensa pq o D'Alessandro não puxa o saco deles. Ai qq coisa que aconteça de negativo envolvem o nome dele.

Se o D'Alessandro for problema, ai to louco então!

Nelson Willian disse...

eu não vejo os jogos do inter, pelo menos grenal o dale, sempre faz sua parte.

¬¬

Felipe Faria disse...

É ISSO AÍ MINHA GURIZADA.

AQUI QUEM GRITA MAIS ALTO SOMOS NÓS TORCEDORES. AQUI NÃO TEM PANOS QUENTES.

AQUI SÓ TEM LOUCO COM VERGONHA NA CARA. NÃO DEVEMOS NADA A NINGUEM!

PARABENS PELA DISCUSSÃO SADIA!