domingo, 19 de julho de 2009

A "MESMICE" VOLTOU!


Este blogueiro aqui escreveu uma "pré-análise" do clássico dando alguns pontos a favor de Tite. Falei sobre a permanência do 3-5-2 e pela fato de manter Alecsandro na equipe, e o que o Adenor aprontou?

Foi incoerente recolocando o garoto Taison na equipe, e não repetiu um esquema que deu certo dando alternativas para equipe.

A vitória do tricolor no greNAL passou muito mais pela apatia, pela falta de alternativas do Internacional do que pelas qualidades do Grêmio. Como retrataram os colegas de blog Fagner e Alexandre o Internacional chutou uma mísera bola no segundo tempo, e ai não dá para ganhar. Na primeira etapa o colorado foi melhor, mas não tão superior assim. Apenas melhor. Tanto que apesar do volume de jogo, criou pouco.

O Inter do greNAL, foi o Inter das últimas partidas. Previsível, sonolento, sem alternativas, apático, sem graça, enfim totalmente sem saber o que fazer. É chato ver o colorado jogar! Tite é chato, é repetitivo. São sempre as mesmas substituções! Sempre! Me digam qual é a intenção do treinador aos 36 minutos do segundo tempo tirar Bolivar e botar Danilo Silva? Pra quê? Alecsandro por Taison, Giuliano por Andrezinho já é padrão! Como o Tite vai surpreender alguém assim? Como?

O grupo do Internacional tem qualidade, isso ninguém dúvida. Então por que não consegue jogar? Eu respondo: Por que o treinador colorado se perdeu e não sabe mais o que fazer! A insistência com Tite pode ser fatal, os dirigentes optando por não mudar de treinador estão colocando em risco o centenário do clube. Lamentável.

Parabéns Grêmio pela vitória no greNAL, já era hora.

E era isso!

21 comentários:

Pedro Rafael Marques disse...

Com toda a sinceridade, pensei que ele fosse manter o que tinha dado certo no jogo contra o Fluminense.

Acho que foi por essa alteração que ele perdeu a partida de hoje.

Felipe Cunha disse...

Pedro,

Todo mundo pensou. Menos ele.

Fagner Pereira disse...

Amigo... concordo com tudo que disseste. Porém quero ressaltar que não é 100% culpa de Tite. Mais uma vez, jogadores como D'Alessandro, Taison e Kléber não foram bem. Mesmo com o esquema não ajudando, não se viu produção alguma do trio.
Acho que a direção colorada precisa reavaliar o cargo de Tite, isso me parece claro, mas precisa colocar peso sobre os jogadores.

Ouvi depois do jogo que a diretoria colorada manterá Tite.
E o velho papo: Mudar sem mudanças.

Fagner Pereira disse...

Ahh, também me recordo que escrevi esses dias que manter Tite no cargo era arriscado. Justamente porque poderia haver um momento de precisar acreditar ainda mais no treinador e a insatisfação da torcida em perder o GreNal é pequena diante da pouca produção do time em campo e da falta de perspectivas.

E prossegue. Manter Tite continua sendo muito arricado.

Felipe Cunha disse...

Fagner, discordo em relação a D'Alessandro. Ele foi um dos poucos que tentou alguma coisa, se movimentou, driblou, finalizou. Não teve grande brilho, mas fez sua parte.

Mas é normal ele ser cobrado mais do que os outros, até pq ele tem a obrigação de ser a diferença.

Concordo em relação a culpa tb dos jogadores, esta faltando atitude. E esta atitude só vai aparecer com um fato novo, e o fato novo é a troca do comando técnico da equipe.

Lauro, Sorondo
, Sandro, Guina, D'Alessandro e Nilmar...Estes foram "bem" no clássico.

Felipe Cunha disse...

Há só mais uma coisa em relação a D'Alessandro, na verdade sobre a criação da equipe.

Tanto D'Ale quanto Andrezinho pegam a bola na meia eles ficam sem opção. O time não dá alternativas para eles, é sempre a mesma opção: JOGA NO NILMAR! E os volantes passando e os laterais? Onde esta o fator "surpresa" do Beira Rio?

**********

Taison entrou no grenal para marcar o Fabio Santos, pra que? Se tem o Bolivar fincado lá trás!?!?

Difícil de entender...

Fagner Pereira disse...

É, isso é estranho, mas acho que Tite colocou ele para preocupar o Fábio, mas quem acabou se preocupando foi o próprio Taison. Como ele não era opção de jogo, ficou mais na marcação do que na opção, comprometendo o lado direito de ataque. Aliás, com o Taison na direita e marcando o Inter jogou no tão queimado 3-6-1 de Roth.

Felipe Cunha disse...

Pois é, e ai o Nilmar que resolva tudo sozinho. Esta é a tática do meu treineiro!

Fernando Amoretti disse...

O grupo colorado parece cansado novamente, sem pernas como se diz no futebol.

Não jogou o segundo tempo.
Não foi envolvido pelo Grêmio, pois este não tem capacidade pra isso, foi traído por seu próprio cansaço e inoperância.

O tricolor não tem nada a ver com isso e fez seu dever de casa.

Parabéns Grêmio. Em oito Grenais, uma vitória.

Fagner Pereira disse...

Desculpa Fernando, mas acho que tu viu outro jogo. O Inter não foi tão inoperante assim. Jogou mal é verdade, mas não foi de todo horrível. Já vi jogos piores esse ano. Os da LDU são prova disso. Mas o Inter de ontem foi muito melhor que o apático contra a LDU.

E eu entendo a tua ironia no final da mensagem. Perder GREnal é ruim. Principalmente quando se joga de maneira muito inferior.

E pra completar, o Inter foi muito, mas muito envolvido no segundo tempo, dando apenas um chute a gol e sofrendo 6 em seu gol. Sendo que dos 6 um foi quase, numa bola cruzada para o Réver, uma bola na trave com Herrera, um chute muito perto de Souza e uma grande defesa de lauro, que titubeou, mas acabou segurando. Fora o gol de Maxi. O Grêmio, no grenal do centenário foi muito superior e envolveu o Inter sim.

Felipe Cunha disse...

Fagner, "o muito" superior é demasia pela euforia da vitória. Parece que o Grêmio jogou muito e e isso não é verdade.

O tricolor teve sua vida facilitada pela apatia do Inter no segundo tempo, tanto que no primeiro tempo o Grêmio não levou perigo ao colorado, fora o gol de falta claro. No primeiro tempo o Inter foi até melhor na partida, mas não soube criar oportunidades, teve apenas mais volume...E volume de jogo não é sinonimo de vitória.

Hoje acompanhando as notícias as manchetes estão trandormando o Grêmio numa máquina, e isso é um grande erro. O time do Grêmio é carente de qualidade, precisa de reforços urgentes. Se o Souza não jogar, ou estiver mal, acabou o time de Paulo Autuori.

Já o Inter tem bons jogadores, mas esta carente de comando.

Fagner Pereira disse...

Não é tu que gosta de te apegar a fatos e números?

Veja os números do jogo amigo.

Fernando Amoretti disse...

Vamos dizer então que envolveu. Mas da mesma maneira com que tem jogado o ano inteiro.

Não estou dizendo que o Grêmio não tem méritos. Estou apenas dizendo que o Grêmio fez o suficiente para ganhar de um time que não quis jogar, muito menos ganhar.

O Grêmio criou como sempre e finalizou COMO SEMPRE.

Gol de bola parada, que o Autuori odeia.

Fagner Pereira disse...

É que também estamos acostumados a ver grenais decididos em bolas paradas e poucas chances de gols para ambos os lados.
Ontem não foi assim, o Grêmio CRIOU mais e se mostrou mais eficiente. Ora, os gols sairam de bola parada, mas poderiam e tiver a chance de ser com bola rolando também.

Fagner Pereira disse...

Aliás, Tecnicamente, há muitos anos - muitos mesmo - não se via um Gre-Nal tão nivelado por cima. Grêmio e Inter jogaram bem, com qualidade técnica, poucas faltas e equilíbrio tático. O "clássico do centenário" serviu para quebrar um estigma que muitas vezes nós mesmos vendemos, de que o Gre-Nal é violento, ríspido ou hostil. Hoje não quero ver matérias na TV mostrando carrinhos ou puxões de camisa. A partida tem lances de sobra para um compacto que não deverá nada a ninguém.

Fernando Amoretti disse...

A frase é contraditória.
Concordo que o Grêmio criou mais.
Mas eficiência ? Como ? Se não marcou nas oportunidades que criou.
Onde está a eficiência nisso ?

Felipe Cunha disse...

Fagner,

Me cita uma grande defesa do Lauro?

O Grêmio teve volume de jogo no segundo tempo, foi melhor. Mas não transformou o volume em chances, tanto que fora o gol teve apenas a bola na trave do Herrera e a cabeçada pra fora do Rever.

É isso que estou dizendo, mesmo o Inter jogando muito mal no 2º tempo, sendo apático, o Grêmio não soube aproveitar.

A diferença do greNAL foi o fator casa para o Grêmio, se fosse fora do Olímpico mesmo o Inter sendo apático dúvido que o Grêmio virasse o jogo. Mas ai é apenas conjectura...Não importa.

O que vale é que vcs foram melhores e mereceram e eu tenho que aguentar a corneta. Faz parte.

Felipe Cunha disse...

Falando em lance bonito, no início do jogo o Sorondo deu um drible sensacional no Maxi Lopez.

Fagner Pereira disse...

Fernando.
Eficiência no passe.
Eficiência na marcação.
Eficiência na movimentação.
Eficiência no posicionamento.
Eficiência na bola parada.

Faltou só ser mais eficiente nos arremates. Mas acho que já é um bom nível de eficiência para um jogo.

Fernando Amoretti disse...

Agora sim.
Especificado é melhor.

Concordo com tudo.

Felipe Cunha disse...

Repito, o Grêmio criou pouco. Se fosse mais competente, criaria muito mais devido a a postura constrangedora do Internacional no segundo tempo.