terça-feira, 27 de abril de 2010

FOSSATI: "NÃO SABE SE VAI CASAR OU SE VAI COMPRAR UMA BICICLETA."


Amanhã diante do Banfield, o técnico colorado Jorge Fossati irá escalar a equipe em um esquema inédito desde de sua chegada: o 3-6-1.

A escalação prevista até que me agrada, principalmente pelo momento individual de cada jogador, Walter jogará onde melhor rende, lá no meio da defesa adversária trombando com os zagueiros. Isso é bom. O time seria: Pato, Bolivar, Sorondo e F. Eller, Nei, Sandro, Guinazú, Andrezinho, D'Alessandro, Kleber e Walter.

O time até não esta mal escalado, não deixa de ser uma boa escalação. Mas o que me assusta é a trajetória de Fossati no Inter, ele começou o ano num 3-5-2, cedeu as pressões e foi para um 4-4-2, oscilou para um 3-5-2 novamente, regressou nos últimos jogos para o 4-4-2 e agora sinaliza a equipe num 3-6-1, ufa! É para confundir a cabeça de qualquer um, não tem time que renda desta forma.

Futebol é CONTINUIDADE, REPETIÇÃO. Você precisa adotar uma forma de jogar e ter convicção nela, claro que em situações emergênciais até se pode mexer no esquema da equipe. Abel fez isso no Inter em 2006, jogou a Libertadores inteira num 4-4-2 e no último jogo resolveu colocar o time no 3-5-2 para segurar o ímpeto do São Paulo no Beira Rio.

Só que para você fazer este tipo de mudança é preciso que os jogadores possuam um grande conjunto, aquele time de 2006 se conhecia de olhos fechados, muito diferente deste time atual.

Quero muito que Fossati seja Campeão da América pelo Inter, mas deste jeito esta muito complicado. Ele precisa se decidir de uma vez por todas, "se casa ou se compra uma bicicleta".

E era isso!

2 comentários:

Fernando Amoretti disse...

Realmente o esquema enlouquece qualquer torcedor. Mas no caso de Fossati e do Inter acho que o grupo pode não ser tão forte quanto o de 2006, mas é um ótimo elenco e precisa entrosar-se.

Felipe Cunha disse...

Esse time pode e deve render muito mais, isso é fato.